Todas as notícias

Confira aqui todas as notícias do Grupo Lume.

mercado

Sistema de Consórcios em dezembro/2016: dados econômicos

No decorrer do ano, o Sistema de Consórcios observou uma mudança no comportamento do consumidor entre um semestre e outro. Enquanto nos primeiros seis meses do ano, foram comercializadas 1,02 milhão de novas cotas, na 2ª metade do ano houve crescimento de 24,5% em relação ao 1º semestre. Em dezembro, destaque positivo para o tíquete médio, que cresceu 5,6% em relação a dezembro de 2015, fechando em R$ 41,7 mil.

vendas de novas cotas
Confira abaixo como foi o desempenho do Sistema de Consórcios, por segmento, de janeiro a dezembro de 2016, comparado a igual período de 2015.

Consórcio de veículos leves: em dezembro, o segmento do consórcio de veículos atingiu 3,38 milhões participantes ativos, alta de 6% em comparação a dezembro de 2015. No mesmo período, o tíquete médio foi de R$ 39,8 mil, ficando estável em relação ao ano anterior. Já as vendas de novas cotas (1,1 milhão) e o volume de créditos comercializados (R$ 43,06 bilhões) acumulados no período de 12 meses foram 10,2% e 4% maiores que no ano anterior, respectivamente. As contemplações (523,5 mil) e o volume de créditos disponibilizados (R$ 21,22 bilhões) apresentaram estabilidade.

Consórcio de motocicletas: com exceção do tíquete médio, que ficou em R$ 7,9 mil em dezembro de 2016 e apresentou estabilidade, todos os outros indicadores registraram quedas. As 875,6 mil cotas vendidas no acumulado dos 12 meses de 2016 representaram queda de 18,2% em relação ao alcançado em 2015. Na mesma base de comparação, o volume de créditos comercializados (R$ 6,8 bilhões), foi 35,4% menor, as contemplações (637,9 mil) baixaram 16,6%, e o volume de créditos disponibilizados (R$ 6,79 bilhões) recuou 16,6%. Em dezembro de 2016, o total de participantes ativos acumulou queda de 13,4% em relação a dezembro de 2015.

Consórcio de veículos pesados: em dezembro de 2016, esse segmento apresentou estabilidade no número de participantes ativos consolidados (280,5 mil), mas queda de 8,2% no valor do tíquete médio, em relação a dezembro de 2015, fechando em R$ 142,4 mil. No acumulado do ano, foram vendidas 51,1 mil novas cotas e comercializados R$ 7,10 bilhões em créditos, baixas de 6,8% e 17,8%, respectivamente, em relação aos 12 meses anteriores. Na mesma base de comparação, as contemplações (30,2 mil) caíram 5,3% e o volume de créditos disponibilizado (R$ 4,23 bilhões), foi 5,4% menor.

Consórcio de imóveis: embora o número de participantes ativos (792,7 mil) desse segmento tenha registrado ligeira retração em dezembro, de 1,5%, o tíquete médio no encerramento do ano ficou em R$ 120,2 mil, alta de 6,3%. De janeiro a dezembro de 2016, foram 71,3 mil contemplações e houve a disponibilização de R$ 7,08 bilhões em créditos, representando estabilidade em relação aos 12 meses de 2015. No mesmo período, as vendas de novas cotas (225,2 mil) e o volume de créditos comercializados (R$ 26,72 bilhões), caíram 10,4% e 7,5%, respectivamente.

Consórcio de eletroeletrônicos: o setor teve um bom desempenho em 2016, acumulando em 12 meses alta de 15,6% nas vendas de novas cotas (15,08 mil) e de 7,9% no volume de créditos comercializados (R$ 69,41 milhões), na comparação com todo ano de 2015. Na mesma base de comparação, as contemplações (7,85 mil) caíram 10,9% e o volume de créditos disponibilizado (R$41,98 milhões) baixou 10,8%. Em dezembro de 2016, o número de participantes ativos foi de 27,5 mil e o tíquete médio ficou em R$ 4,7 mil, retrações de 6,1% e 2,1%, respectivamente, em comparação com dezembro de 2015.

vendas eletronicos

Consórcio de serviços: esse segmento registrou alta em todos os indicadores. Em dezembro, o total de participantes ativos ficou em 36,3 mil, alta de 10,7% em relação ao mesmo mês de 2015. Sob a mesma base de comparação, o tíquete médio de R$ 6,7 mil foi 21,8% superior. No acumulado dos 12 meses de 2016, foram vendidas 17,2 mil novas cotas, com a comercialização de R$ 114,47 milhões, altas de 53,6% e 80% em relação ao mesmo período de 2015. Já as contemplações (11,04 mil) e os volumes de créditos disponibilizados (R$ 61,48 milhões), cresceram no mesmo patamar, na casa dos 26%. 

Sistema de Consórcios em geral 

Confira o balanço do Sistema de Consórcios de janeiro a dezembro de 2016, em comparação com o mesmo período de 2015:

Participantes ativos consolidados (consorciados em grupos em andamento)
– 6,98 milhões (dezembro/2016)
Retração: 2,7%

Vendas de novas cotas?(novos consorciados)
– 2,28 milhões (janeiro-dezembro/2016)
– Retração: 5%

Volume de créditos comercializados
– R$ 83,87?? bilhões (janeiro-dezembro /2016)
– Retração: 6,4%

Tíquete médio geral (valor médio da cota no mês)
– R$ 41,7 mil (dezembro/2016)
– Crescimento: 5,6%

Contemplações (consorciados que tiveram a oportunidade de comprar bens)
-?1,28 milhão (janeiro-dezembro/2016)
– Retração: 9,2%

Volume de créditos disponibilizados
– R$ 39,42 bilhões (janeiro-novembro/2016)
– Retração: 3,7%

 

fonte: ABAC

Thinkstock/Getty Images
Principais vantagens do consórcio de imóveis e automóveis são a ausência de taxa de juros e a reserva programada

Consórcio é boa opção para quem deseja se livrar de juros altos e burocracia

A escolha de consumidores brasileiros pelo consórcio vem apresentando um crescimento expressivo desde 2015, quando o País registrou os primeiros sinais de uma recessão econômica. Naquele ano, a aquisição de bens e serviços neste modelo cresceu 13,9%, segundo dados da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (ABAC). O crescimento revelou que o consumidor viu no modelo a oportunidade de adquirir bens com parcelas mais suaves em um momento de disponibilização de crédito em baixa por meio dos bancos.

Mesmo com uma melhora no cenário econômico, o  consórcio continuou popular. Em 2016, de acordo com levantamento da ABAC, o mercado contou com 2,04 milhões de novas cotas comercializadas. A explicação para o crescimento, na visão das administradoras, é uma mudança de comportamento dos consumidores, que além de mais cautelosos no momento de adquirir bens, têm buscado alternativas com juros mais baixos e menos burocracia.

“O comportamento do consumidor mudou à medida que foi necessário uma reavaliação do orçamento familiar, e uma mudança de hábitos para realmente fazer o dinheiro ‘render’ em relação às principais despesas do dia a dia, mas sem deixar de realizar o sonho de compra de um imóvel ou automóvel, por exemplo”, avalia Ricardo Tomita, diretor da Realiza. “Alguns especialistas chamaram esse movimento de ‘conscientização econômica’, que acreditamos ser um fator que a crise levou à tona”.

Entre as principais vantagens destacadas pelas administradoras, estão a  ausência de taxa de juros , que viabiliza o pagamento de parcelas que se encaixem no orçamento, a  reserva programada , que permite um planejamento financeiro, e os  planos estendidos , que ajudam a compor parcelas menores. Se desejar acelerar a contemplação da carta de crédito, o consorciado por realizar lances em assembleias realizadas pela administradora. “Os maiores lances serão contemplados, e os sorteios acontecem através da extração da loteria federal”, explica o executivo.

Para realizar um planejamento mais adequado na hora de adquirir um bem por meio de consórcio, Tomita recomenda uma simulação prévia para analisar quanto da renda poderá ser comprometida para comprar um determinado bem. O consumidor também precisa lembrar que, após o compromisso, é necessário arcar com despesas de impostos, combustível, reformas, além da parcela mensal. “É exatamente neste momento que esta economia de 40% pode tornar mais viável a aquisição do bem pelo consumidor sem deixá-lo ‘apertado’ financeiramente”.

Fonte: Economia – iG @ http://economia.ig.com.br/2017-02-02/consorcio-juros-burocracia.html

Você cuida da sua saúde financeira?

Saúde é o maior problema para o brasileiro, segundo pesquisa encomendada pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), alcançando 37% dos entrevistados. Embora possa ser de origem mental, social, ambiental e física, existe um outro tipo de saúde que nos afeta profundamente: a saúde financeira.

Leia Mais

successful growth of profits in the business in 2017 3d Illustrations

2017 começa com otimismo na superação da crise econômica

O ano de 2017 começa em meio a um clima de otimismo, principalmente depois de a inflação medida em dezembro de 2016 ter ficado abaixo do teto da meta estipulada pelo Governo e da redução de 0,75 pontos percentuais na taxa Selic. No segmento de consórcios, alguns resultados alcançados já no segundo semestre de 2016 dão indícios de que a crise econômica pode ter começado a ficar para trás.

Leia Mais

pessoa-juridica-tem-desconto-no-consorcio-696x450

Pessoa jurídica tem desconto no consórcio?

Saiba  sobre os benefícios para pessoa jurídica nos planos de consórcio.

Leia Mais

Comunicado importante: Ano de Fabricação dos Veículos

Para abrir o comunicado clique na imagem

Leia Mais

Siga-nos

Contato

  • Rua da Paz nº 98 – 5.º Andar – Centro – Curitiba/PR. CEP 80.060-160
    (41) 3356-6565
    E-mail / Skype: contato@cartascontempladas.com.br
  • Itaú'
    Caixa'